Midias Sociais 



27 de Setembro de 2017

APINCO elege nova Diretoria Executiva

 



Em Assembleia Geral Ordinária realizada em 15 de setembro de 2017, o médico veterinário e empresário JOSÉ PAULO MEIRELLES KORS foi eleito Presidente da Diretoria Executiva (DE) da APINCO – Associação Brasileira dos Produtores de Pintos de Corte. 

O eleito substitui o também empresário JOSÉ FLÁVIO NEVES MOHALLEM, que se retira da DE da entidade após onze mandatos bienais sucessivos, nove deles como Presidente. Nesta nova gestão, MOHALLEM atuará como Conselheiro Fiscal Efetivo. 

Em nome dos associados, o recém-empossado Presidente agradeceu toda a dedicação e esforço do Presidente ora retirante nos longos anos à frente da APINCO e disse contar com seu apoio enquanto Conselheiro Fiscal.

Em sua posse, MEIRELLES KORS mencionou que um dos objetivos a serem propostos pela nova DE tendo em vista a APINCO possuir um precioso banco de dados da produção mensal de pintos de corte há décadas compilado com a mesma metodologia, será buscar uma maior interação desta com outras entidades do setor, como ABPA, AVAL, entidades avícolas estaduais, entre outras, sem perda de sua identidade própria.

Recorda ainda que nos quase quarenta anos de existência da APINCO (a serem comemorados em 2019), o sistema de produção de pintos de corte no Brasil sofreu radical transformação. Passou – embora não totalmente – de produção independente para a produção integrada. Ainda assim – pela importância e seriedade do trabalho desenvolvido – a entidade continua contando com a maciça participação do setor, já que seu corpo associativo responde por mais de 70% da produção brasileira de pintos de corte.

“O relevante neste caso” – comenta MEIRELLES KORS – “é que as empresas responsáveis pelos cerca de 30% restantes da produção também são participativas”. Explica: “Mesmo não afiliadas, a maioria delas fornece seus dados mensais de produção. Assim, o levantamento mensal realizado abrange, senão 100%, a quase totalidade dos pintos de corte produzidos no Brasil”.

“Uma segunda meta” – acrescenta – “é trazer os não sócios responsáveis por esses 30% para o quadro de associados da APINCO, robustecendo-a e aprimorando ainda mais o banco de informações que há quase quatro décadas vem ajudando a nortear a indústria brasileira do frango.

E conclui, “Este revigoramento, esta reoxigenação da APINCO, só ocorrerá com a participação proativa de todos os associados atuais e entrantes. Da mesma forma que a interação com as demais entidades depende do compromisso de diversos de nossos sócios atuais, concomitantemente afiliados às entidades já citadas e a outras entidades de expressão estadual, regional ou nacional”.

 

Fonte: Apinco

Voltar