Midias Sociais 



06 de Dezembro de 2018

Pif Paf é destaque no Prêmio "Ser Humano", da ABRH-MG

 


Companhia foi vencedora em duas categorias: Sustentabilidade e Desenvolvimento


O ano já está terminando e a Pif Paf Alimentos segue recebendo mais duas premiações de destaque! A companhia acaba de ser contemplada pela Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Minas Gerais (ABRH-MG), que incentiva as organizações a desenvolverem programas de gestão de RH inovadores, voltados para o desenvolvimento de equipes, e que contribuem para a construção de organizações mais avançadas e com resultados satisfatórios.


Os projetos de RH da Pif Paf, mais uma vez, foram escolhidos pela comissão avaliadora e se tornaram vencedores em duas premiações: "Escola Maria Adelaide Mendes Costa", na categoria Sustentabilidade e o "Posso Ajudar", na categoria Desenvolvimento. No dia 04/12, a vice-presidente do Conselho de Administração da Pif Paf, Cristiane Emília Costa Silva, compareceu à solenidade do 17º Prêmio Ser Humano para receber as premiações.


"Nossos projetos são idealizados com os objetivos de multiplicar conhecimento e promover bem estar e inclusão; estes prêmios nos orgulham e nos emocionam. São reconhecimentos do nosso trabalho no desenvolvimento de pessoas que alicerçam os resultados da organização", afirma a diretora de Gestão e Desenvolvimento Organizacional do Grupo Pif Paf, Valéria Maria da Silva Souza.


Programas vencedores!


Há 23 anos, a Pif Paf criou a Escola Maria Adelaide Mendes Costa para incentivar os seus funcionários a avançarem nos estudos. O diferencial deste projeto é oferecer oportunidade de estudo dentro da empresa, facilitando a logística de acesso e otimizando o tão precioso tempo dos colaboradores. Na escola da empresa são ministrados os cursos do ensino fundamental, médio e de informática. Desde o início das atividades passaram pela escola mais de 1.000 alunos.


Em 2014, foi idealizado o programa "Posso Ajudar". Criado pela área de RH da unidade industrial de Visconde do Rio Branco com apoio das lideranças das áreas de produção, o "Posso Ajudar" implementou o processo de apadrinhamento dos profissionais recém-admitidos por colegas com mais tempo de empresa que se destacavam em suas respectivas áreas. O propósito é contribuir com a acolhida, humanização e adaptação dos novatos. Este projeto propiciou uma melhoria de 72% no índice de efetivação dos contratados. Já passaram pelo programa 832 funcionários admitidos. A empresa premia os "padrinhos" que se destacam com os melhores resultados.


 

 

Fonte: Pif Paf Alimentos

Voltar